terça-feira, maio 15, 2007

Armadura

Somos feitos de pedacinhos...
pessoal, profissional, emocional, sentimental, etc.
Dificilmente todos estes pedacinhos caminham harmonicamente e de forma perfeita.
Posso ter um amor maravilhoso e ter me decepcionado com uma amizade...
posso estar me realizando no emprego, mas nem tão bem de saúde...
posso ser querida por alguns e odiada por outros...
e assim vão acontecendo os desequilíbrios que nos impedem de nos julgarmos 100% felizes.

Sem querer, hj à tarde blogando em pensamento me detive na palavra "armadura":
"
1. Conjunto de armas defensivas dos antigos guerreiros, especialmente aquelas que constituíam a sua vestidura e proteção direta do corpo (elmo, couraça, cota de malha, etc.) 2. Tudo que serve para reforçar ou fortalecer qualquer obra; armação. "

Pensei em me dispor da minha.
Esta armadura que faz com que todos me vejam forte e guerreira, capaz e destemida, corajosa, impetuosa.
Diante de tudo que estou vivendo, por vezes olho-me frente ao espelho e minha armadura quase me convence de que sou mesmo tudo isso.
Mas qdo olho para o interior dela, vejo-me como sou...

O que surgirá de mim se eu me despojar desta armadura?
Ah... tenho até medo de descobrir e evito.

Agora a pouco, teclando com meu marido pelo msn... uma pontada de minha fraqueza.
Meu pai, novamente hospitalizado, e desta vez estou longe.
Não posso cuidar dele como outrora o fiz em igual situação.
Sinto-me impotente, frágil e temerosa.
Elevo meus olhos e meu olhar busca a Deus carregado de pedidos e temores.

Parte de minha armadura foi ao chão, ao menos por agora...
Deixa... amanhã volto a vesti-la... pois preciso vencer cada um de meus dias.
Mas não posso negar a mim mesma o que sou e sinto ou petrifico meu coração.

(Amor, não se impressione... é só um desabafo. Foi este o post que tinha de sair agora, não pude evitar!)

7 comentários:

Marco disse...

Oi Jac!

Há momentos em que precisamos deixar nossa "armadura" cair e assumir as "fragilidades" querida...

Estimas de melhoras ao teu pai!

Um carinho beijo

Kafé Roceiro disse...

Jac.,

Passei por aqui pra dizer que você pode utilizar o que quizer lá do Kafé Roceiro. O que faço é sempre com carinho pra todos vocês que gostam de estar por lá. Sinta-se em casa, ok?
Um beijo, Kafé.

PS: Adorei a fala da sua filhinha abaixo. Já mostra seus talentos, não?

Marcelo disse...

Tudo vai dar certo, garotinha.
Não precisa de armaduras nem casulos.
Você é uma borboleta com belas asas, use-as.
O céu vai te mostrar caminhos bem mais interessantes do que sua armadura pesada mostraria.
Gosto de suas visitas ao meu blog =)
Sempre bom ter borboletas por perto.

Smack!!!

Nilza disse...

Olá!

Hoje, eu esqueci a poesia na cama.
Tentei sorrir e gritei ao receber uma mensagem.
Se você quiser dividir comigo minha indignação,
venha, nem sempre temos só coisas boas pra mostrar...

Beijos e bom dia!

Nilza disse...

hehehe..não te contaram???????rs
Já está devidamente linkada por mim..ok

Beijos

Silvia disse...

Oi amada, como estás??desejo melhoras a teu pai, já vivi a distancia e a dor de não estar junto...é muito difícil, mas Deus é contigo e te renova as forças..Beijos.

Clara disse...

Eu entendo perfeitamente o que vc tem vivido, querida...

A minha aramdura, ficou mais polida ainda, depois da separação...sabia?!

Quanto ao seu pai, tenha fé... tudo vai dar certo....

Grande beijo.