segunda-feira, agosto 13, 2007

Ainda sobre os pais da minha vida

Peço licença pra mais um desabafo.

Este dia dos pais não foi como os anteriores.
O pai dos meus filhos não estava conosco.
Eu não estava com meu pai e nem ao menos pude falar com ele, simplesmente pq ele não tinha condições de ouvir-me e responder.
Há certas coisas na vida para as quais não nos sentimos preparadas.
Ainda que tenhamos idade, maturidade, discernimento... não estamos preparadas.

Vendo fotos de família, percebo que meu pai é outro homem.
O homem vigoroso, deu lugar a um ser frágil e indefeso.
O homem bem-humorado, deu lugar a um de olhar melancólico.
O homem independente, deu lugar a um com quase total falta de autonomia.
Mas o homem de fé, deu lugar a um homem de ainda mais fé, que me surpreende com a forma como se coloca perante a vontade do Pai.
Não consigo evitar as lágrimas ao escrever este texto que lês.
Lembro-me das inúmeras vezes em que, em um leito de hospital e por vezes quase sem forças, vi meu pai fazendo o sinal da cruz sobre si.
Em momento algum ele pragueja o momento que está vivendo.
Meu pai é um exemplo de vida.

Daqui, confesso, senti-me muito desamparada no dia dos pais.
Foi um dia sem luz por um lado, mas cheio de motivos pra agradecer a Deus por estes dois homens maravilhosos que Ele colocou em minha vida: meu pai e o pai de meus filhos!

Sim, pq a meu esposo meus mais doces agradecimentos.
Tem estado ao lado de meus pais neste momento delicado pq estamos passando como se um filho fosse... quantos maridos agem assim?
Sei do valor deste homem a quem amo cada dia mais e melhor e suas atitudes certamente serão exemplos de vida para nossos filhos.

Por ora me despeço, com o coração mais leve.
Obrigada pela visita!

12 comentários:

Diva disse...

Sabe bem escrever ne? Bom saber que depois deste momento de escrita tudo fica mais facil de se levar.
Agradece a Deus pelo Homem que tens, existem poucos assim...
Aqui o dia dos pais e a 19/03...
Bjs meus

Girassol disse...

A cada texto teu, a cada pequena revelação daquilo que é a tua vida, sinto-me mais orgulhosa e feliz por te ter encontrado neste mundo de blogs.
És um exemplo de coragem, força, vontade de vencer, amor... enfim, não existiriam caracteres suficiente nesta caixa de comentários para te elogiar.
Parabéns pela pessoa que és. Jamais percas essa fé e força que fazem de ti uma vencedora.

Beijinho.

Keila, a Loba disse...

Venho chorar contigo, Jackie, pois esse dia dos pais foi tão triste quanto os demais. Como deve saber, não tenho pai, também não tenho mãe, e essas datas me fazem lembrar o quanto somos quase nada sem nossos pais, ainda que o decorrer dos dias sejam mais importantes em termos de convivência. Sei que o comércio fala mais alto, mas, puxa, seria tão bom um colo nesses dias!

Vai passar, querida, e o tempo terminará ensinando que o melhor é amadurecer com as perdas.

Beijuivoooooooooosssss da Loba

Edna Federico disse...

Jac, é muito duro ver quem amamos tanto sofrendo, entendo sua dor!
Beijo

Girassol disse...

Já conferi a música que partilhaste comigo. Amo música, e adoro estar sempre a descobrir letras com as quais me identifique.
E claro, estavas coberta de razão, Ana Carolina disse tudo.

Quanto ao meu comentário, fui 100% sincera, e embora não nos conheçamos além do blog, sei que não me enganei em nada do que disse. Gosto de ti, simples assim. =)

Um beijo enorme minha linda.

Lili disse...

Força miguxa para as provações do dia-a-dia, força para teu pai, homem de fé, acredite q o cara lá de cima nunca nos abandona e neste momento coloca a ti e teu pai no colo, guiando-os no melhor caminho a seguir...
Eu daqui rezo muito e mando todas as vibrações positivas.
Bjocas

R Lima disse...

O AveSSo agradece pela preocupação e informa que já esta atualizado...



Texto de hoje: Edgar Poe...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Cin disse...

Jac querida
Vim agradecer a torcida e carinho e dizer q estou de volta.
Lindo e comovente teu desabafo...eu também estou com um prontinho sobre meu pai, tomando coragem pra publicar.
Bjos flor!

Mamanunes disse...

Oi Jacque. Lindo desabafo. Creia que por mais triste que pareça, a melhor coisa desse mundo é termos boas lembranças, saudades...é sinal de que vivemos coisas boas e inesquecíveis. Eu praticamente não tenho pai nem mãe. Fui criada pelos avós maternos até os 13 anos, quando fují de casa e fui ganhando pais adotivos pela vida afora. Evito as lembranças.
Portanto minha querida amiga, você é uma mulher feliz, apesar de estar tristinha... Mas vai passar.
Te admiro muito!
Deixo um beijo.
Ah! parabén pela redação da sua flhota. Tem a quem puxar hehehehe.

Dani disse...

Relamente, prefiro agradecer a Deus do que lamentar. Situações difíceis existem, mas é admirável a sua forma de encarar os problemas. E que maridão viu? Bjos flor

LUZIMAR disse...

Jac, não fique triste nem chore, apenas faça como seu pai... Ore, Ore muito.
E parabéns por ter homens tão belos em sua vida .
Também os tenho, e agradeço a Deus sempre.
Um grande beijo amiga.

Anne disse...

Pelo que pude entender, seu pai deve ser uma pessoa linda!!! Problemas todos tem, mas a forma de encarar cada um deles é que conduz a nossa vida...seu pai parece um exemplo nessa parte!
Maridão esse, heim? Segura firme que homem assim anda raríssimo! Eu ando até menos romântica, apesar de saber q sempre serei romântica no fim das contas =]
Beijos, na torcida aqui pra que tudo melhore sempre aí!