quarta-feira, setembro 10, 2008

Explosivamente ocupada...

... é como me sinto esta semana.
Sem tempo pra computador e tendo que dar conta de tempo para:

  • organizar bem a festa de aniversário do caçula (alguns convites tiveram que ser feitos por telefone e até por orkut... sem condições de levar até as pessoas);
  • responder a 9 minuciosos relatórios sobre as escolas pelas quais sou responsável (o prazo se encerra na terça e até agora só dei conta de 30% das informações);
  • acompanhar uma questão na Justiça para minha mãe;
  • aniversário tem que ter roupa nova = comprar roupa nova ué... pro filho, pra filha, ops... e pra mim tb uai (rs) - maridão não liga muito pra isso;
  • salão: preciso arrumar minhas madeixas urgentemente (validade vencida);
  • fazer todo o restante do cotidiano funcionar bem... ordem da casa, cuidado com os filhos, acompanhamento de tarefa, cumprimento de horário de trabalho, encarar o fogão... etc. etc. etc... ufa!
É muita coisa pra pouca mulher! Estou me sentindo atarefadíssima, tá?
No trabalho, o aperto para cumprir o prazo se deve à dificuldade que as pessoas tem de lidar com a burocracia. Faltam documentos, as pessoas manipulam precariamente as informações, não sabem como informar determinadas coisas... tudo isso complica!
Em casa, o jogo de cintura pra aproveitar o tempo que tenho "livre" é sempre um desafio e tanto. Sexta-feira estava tão cansada que, simplesmente, não fui ao trabalho. Deitei à tarde e dormi. Não me sentia em condições de fazer qualquer coisa que requisesse minha concentração.
Tb ando preocupada com meu pai, que ainda se encontra internado e respondendo pouco a estímulos, está entregue, apático. Vejo minha mãe exausta tentando se desdobrar entre o acompanhamento do marido e o desejo de mimar o mais novo membro da família... o Luan, cujo nascimento registrei no post anterior.
E minha irmã... que vejo passando pelas mesmas ansiedades pelas quais passei com amamentação, dores de um pós-parto em meio à felicidade da graça de ter se tornado mãe.
Fora a dose extra de PACIÊNCIA que ando tendo que ter com minha filha que apresenta sintomas visíveis de pré-adolescência, anda se achando gorda e concluindo que nenhuma roupa fica bem nela. Vcs não tem noçããããão de qtas roupas já experimentei na minha mocinha.
Afffe... eu era tão diferente! Tão mansa! Tão submissa! Pra mim tudo estava bom.
Mas com ela, a história é outra e estou aprendendo com isso... é preciso!

Por ora, já liberei as tensões por aqui.
Agradeço a paciência de quem me lê e me despeço: Inté!

4 comentários:

Thiago disse...

a vida é assim né? Corrida..e esse ano então, que dia começou e já está quase terminando ! Enfim, dias menos corridos para tu guria !

Laura disse...

Bah... trabalho, casa, filhos, tarefas, tarefas, tarefas...
família, família, família...

opções nossas, mas q d vez em quando AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

BEIJOS e aparece.

Carolzita! disse...

POxaaaaa, não recebi o convite!!!!! :( rs (brincadeira)


Descansa a cabeça moça, senão pira tudo!!!!

Beijos

R Lima disse...

Moça que suas preocupações não lhe tirem o brilho maravilhoso que mesmo de longe resplandece do seu olhar.

Te gosto muito e divide sempre os problemas conosco. Eles assim parecerão mais leves.

Bjs,



Texto de hoje: o fiM...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...