terça-feira, setembro 16, 2008

Refletindo a perda

No silêncio busco compreender este novo sentimento.
E suspiro...

Não aconteceu de repente.
Já vínhamos sendo preparadas desde que, em dezembro de 2006, aquele acidente o abatera tendo sido ele já vítima de um AVC.

Temi muito a derradeira notícia estando longe.
Temi muito viver os momentos da despedida que se faria única.
Mas o momento chegou!

Não é dor o que sinto. Ele precisava descansar daquele sofrimento.
É apenas saudade, uma gostosa saudade.
Saudade do teu terno olhar.
Saudade do toque de nossas mãos pelas quais mais nos comunicávamos nos últimos dias.
Saudade de ouvir o que de bom ele tinha a me dizer. Ele só me elogiava.
É apenas saudade... saudade de uma pessoa maravilhosa a quem Deus me deu a oportunidade de chamar "PAI".

E sinto-me agraciada.
Agraciada por ter convivido com um homem que encontrava no simples fato de estar vivo sua maior alegria.
Agraciada por conviver com alguém que era feliz com teu sambinha, teu joguinho de buraco entre amigos, teu desfilar pelas ruas em seu garboso terno de linho branco, teu trabalho e tua família.
Desconhecia sentimentos de ganância, inveja ou rancor.
Não bebia, não fumava, não dava ouvido a intrigas.
Não era ciumento!
Era bom a ponto de ser ingênuo.
Era ele... autenticamente ele.

Sinto-me agraciada por ter convivido com um homem que tinha um jeito muito próprio de ser, de amar e de se comunicar com Deus.
Que mesmo na doença, louvou a Deus aceitando resignadamente sua condição.
Não praguejou, não cobrou nada de ninguém.
Sinto-me agraciada por Deus ter me trazido pra perto e por eu ter podido acompanhá-lo nestes últimos meses.

Obrigada, Senhor por ter me dado este homem por PAI.
Cuida dele pra mim esteja ele onde estiver.

8 comentários:

Carolzita! disse...

Sinto muito por ti Jac... nada do que eu te disser vai minimizar a tua dor.

Estou aqui enviando boas vibrações pra ti ,sei que seu pai está num bom lugar olhando por vc.

beijos

Carolzita! disse...

Sinto muito por ti Jac... nada do que eu te disser vai minimizar a tua dor.

Estou aqui enviando boas vibrações pra ti ,sei que seu pai está num bom lugar olhando por vc.

beijos

Núbia Lima disse...

Querida Jac, o silêncio é um estado de sentir melhor a saudade, seu Pai vai está sempre com vc, pois vc é uma parte dele!! Nada do que eu falar vai poder amenizar tua saudade, mas é bom saber que ele se foi da maneira como chegou, em Paz consigo e com aqueles que Ama e acima de tudo em paz com Deus !! Que vc tenha muita força, para continuar seguindo em frente, isso eu sei que Deus vai te da cada dia um pouco mais!! Com todo nosso carinho!!
Beijos: Núbia e Zeca

Edna Federico disse...

Jac, a saudade dói muito sim.
Mas quando o pensamento é como o seu, fica mais fácil.
Força, querida!
Beijo

Lívia disse...

Madrinha, tenho que concordar. Cheio de personalidade, autêntico. Pra ele as crianças tinham que ser crianças, em nossa família só existia gente que 'nasce pronto', 'diplomatas' e, é claro, 'a moreninha do 'pompom grená'. Ele tem uma história de vida linda e me deu uma madrinha maravilhosa! Deus já está cuidando dele. Te desejo muita força, pois a luz vc já tem! bjinhos

Laura disse...

Jaczinha... to aqui viu??

Beijos mil!

Thiago disse...

estará cuidando sim! sim e sim! Antes de ontem o Senhor quis um amigo meu perto dele também, guri novo, vinha lutando contra o cancer, mas infelizmente, não resistiu! Dói sim a falta, a saudade é imensa, mas sejamos fortes que um dia todos irão se encontrar. (:

Fica bem.

Aline disse...

Que bom que tens todas essas recordações de um pai tão amoroso como o que teve, amiga.

Ele foi pro pai, e vai olhar por nós agora.

Bjm