quarta-feira, dezembro 17, 2008

Desequilíbrio Constante


Deparar-me com minhas limitações, dúvidas e medos.
Ter que decidir, com incerteza, que caminho seguir.
Errar o caminho!
Buscar retorno e, ainda atordoada, dar de encontro ao ponto de partida.
Perder tempo.
Decepcionar-se com o erro e ainda assim prosseguir.
Ter tempo pra corrigir o erro.

Desequilíbrio constante:
Enfrentar o medo...
Dissolver a dúvida...
Esbarrar em meus limites.
Vencê-los - medo, dúvida e limites.
Retomar parte do que se desequilibrou em mim.

E, enfim, voltar ao aconchego de onde nem escolhera ter saído
e sentir-me em paz!
(Jac C.)

10 comentários:

[ rod ] disse...

Voltou a fazer poesia moça.. isso sim é ponto a comemorar.

A paz é tudo, mesmo nessa constante inconstância da vida.

Bjs,






Novo Dogma:
crEnça...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Nilson Barcelli disse...

Jac, o seu poema é excelente.
Ele desperta as mais variadas noções sobre como enfrentar as vicissitudes da vida.

O desiquilíbrio que fala, é essencial para evoluir. Sem isso, dificilmente saimos da estagnação.

Feliz Natal, beijinhos.

tossan disse...

Muito bom! Abraço

Deco disse...

Lindo, profundo, divino! A vida é realmente cheia de ciclos, caminhos, estradas, retornos. Bom vir aqui! Bom voltar a te ler. Um bjo querida

Entre "aspas" disse...

Este poema é como uma linha vectora,para se encontrar os caminhos da esperança,fazer frente ás vicissitudes da vida,ganhando força e alento.
Um Santo e Feliz Natal para si,com muito amor,saúde e muita harmonia.
Bjs Zita

Edna Federico disse...

Ah, minha amiga, é isso mesmo...sempre aprendendo.
Obrigada pelas palavras sempre carinhosas.
beijo

meus instantes e momentos disse...

muito bom voltar sempre aqui.
Tenha um belo final de semana.
Maurizio

edson marques disse...

Jac!


Que delícia de poema!

Ultrapassa todo limite, em todos os sentidos.


Abraços, flores, estrelas..

Menina do Rio disse...

A força do pensamento

A minha sugestão para estes tempos é:
Vamos doar-nos mais e diminuir o individualismo!
Que tal, um pouco mais de atenção aos filhos, aos
companheiros(as), aos almoços de domingo, menos
eu e mais "nós"?
Prega-se tanto amor, mas cada um só vê o seu
desamor; todos correndo numa busca louca de ter,
que acabamos por esquecer-nos de "ser".
Já viram um Maracanã lotado em dia de clássico?
Existe no futebol o chamado "inconsciente coletivo"
Esse "inconsciente" é capaz de virar um jogo!
Então imaginem 10 mil Maracanãs cheios! E o inconsciente
coletivo dessa torcida toda; uns pelos outros!
Não só em tempos natalinos, mas em todos os dias
de nossas vidas! Se é verdade que a FÉ move montanhas,
então imaginem do que somos capazes se direcionarmos
nosso "inconsciente coletivo" uns aos outros; se
"crermos" e agirmos conforme essa crença.
Podemos fazer a diferença...

Esses são os meus votos de Natal!
Beijinhos
(Verô)


"Nenhum homem é uma ilha, isolado em si mesmo;
todos são parte do continente." (John Donne)

Ariane disse...

Eu estou novamente na era dos recomeços, buscando novo aconchego mas não o sossego primeiro.
Bacana o seu blog! Abraço!