quarta-feira, julho 30, 2008


Nada de fechar as portas.
Vem, pode entrar, estou à sua espera.
Coloco flores na sacada
para que o perfume te atraia.
Entrego-me à pureza dos ventos
Banho-me em pétalas de rosas
Abasteço-me da energia do sol
E da luz do luar roubo o brilho perolado
que permitirá nosso encontro
ainda que não haja outra luz
senão a que emana do meu amor por vc!
(Jac C.)

8 comentários:

blogberona disse...

"A porta está ali, quietinha, repousando seus gomos de pinhus, esperando você chegar... e quando o som constantemente calmo da chama que flui da vela de citronela for interrompido, quase que bruscamente, pelo rangir da falta de óleo da dobradiça, um novo sorriso vai nascer, tornar uma lembrança realidade do presente, com acessórios cuidadosamente escolhidos em desejos de harmonia (incensos de flores feitos a mão), é uma alegria, uma das infinitas respostas de porque estamos aqui, uma escência do universo... e que você saiba que aqui, nesta massa de células vermelhas a 87bpm, você é sempre bem vinda!"

Carolzita! disse...

uau... sensualidade de sobra!!!

O Profeta disse...

Texto lindo...sensual...


Doce beijo

Edna Federico disse...

Que lindo Jac, amei!
Beijo

RESSACA disse...

Aqui nasceu o Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

Maravilhosa disse...

Olá, hoje deu vontade de sair lendo blogs e foi assim que cheguei no seu... eu tb ainda acredito em mundos rosa, mas com alguma restrição.. rsrs
Beijos

AcidStorm disse...

Gostei do texto, tragado de sentimentos e desejos... muito bonito.


Beijo

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga JAC C., texto belíssimo, escrito com muita paixão... Beijinhos de carinho,
Fernandinha